Contato +55 53 3284.8100 - comercial@companytec.com.br
 
 

Notícias

Junho 19 2024

Governo responde solicitações da ABINEE com medidas de apoio às empresas atingidas pelas enchentes no Rio Grande do Sul

Em meados de maio, a Abinee enviou ofícios ao Ministro Geraldo Alckmin, Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) e à Ministra Luciana Santos, Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) com sugestões para apoiar a recuperação das atividades das empresas do setor eletroeletrônico afetadas pelas enchentes no estado do Rio Grande do Sul.

As solicitações incluíram flexibilização para que as empresas contempladas pela Política de TICs possam usar recursos em obras de infraestrutura;
flexibilização dos prazos de prestação de contas e contestações referentes à Lei de TIC e à Lei do Bem; flexibilização dos prazos para cumprimento das obrigações referentes aos PPBs (Processos Produtivos Básicos); linhas especiais do BNDES e da FINEP para subvenção às empresas afetadas pelas enchentes; e ampliação dos instrumentos de inovação para investimentos no RS.

Medidas efetivas já foram tomadas nesse sentido. Foram publicadas três portarias (SETAD/MCTI nº 8.243, de 5 junho 2024; SETEC/MCTI Nº 8.234, 4
junho 2024; MCTI Nº 8.215, 28 maio 2024), que prorrogam o prazo para o envio dos Relatórios Demonstrativos de cumprimento das obrigações do Ano anterior (RDA) e dos relatórios e dos pareceres conclusivos; o prazo para informações referentes ao ano-base de 2023 dos programas de PD&I referentes a Lei do Bem; e o prazo para apresentação de contestação quanto ao resultado da análise das informações apresentadas sobre as atividades de PD&I, no âmbito da Lei do Bem, referente aos pareceres técnicos emitidos pelo MCTI exclusivamente para empresas beneficiárias sediadas no Estado do Rio Grande do Sul.

Além disso, a Finep aprovou uma linha de crédito de R$ 1,6 bilhão para apoiar empresas inovadoras do Rio Grande do Sul afetadas pelas inundações. O BNDES está disponibilizando R$ 15 bilhões do Fundo Social, conforme a Medida Provisória nº 1.226, publicada em 29 de maio de 2024, por meio do Programa Emergencial para o RS.

Fonte: Abinee

Junho 17 2024

Carro elétrico é sinônimo de arrependimento para 46% dos proprietários

Parece que o frisson, o encantamento, que muitos tem pelo carro elétrico está se esvaecendo em todo o mundo. A verdade é que esse tipo de veículo é muito vantajoso no plano das ideias, com sua economia, tecnologia e impacto reduzido ao meio ambiente. Entretanto, na prática, a história é outra.

Segundo uma nova pesquisa da McKinsey & Co., empresa de consultoria empresarial americana, 46% dos donos de veículos elétricos nos EUA escolherão um automóvel a combustão na sua próxima compra. O estudo contou com mais de 30.000 participantes em 15 países, que correspondem a mais de 80% do volume de vendas mundiais.

Já pensando em uma escala global, cerca de 29% dos proprietários de EVs vão optar pelo motor a combustão em sua próxima compra. Há também um grupo considerável que rejeita totalmente esse tipo de veículo, ele corresponde a 21% dos participantes de todo o mundo.

Infraestrutura, ou a falta dela, é o calcanhar de Aquiles
No estudo, o principal fator apontado para essa rejeição sobre o carro elétrico é a situação da infraestrutura pública de carregamento, ou em muitos casos a falta dela. Além disso, também são citados com frequência os elevados custos de manutenção e a necessidade de um automóvel mais adequado para viagens longas.

Nos EUA, o resultado da pesquisa mostra que quase 1 em cada 2 proprietários foram prejudicados pela lenta implementação do programa americano de infraestrutura de EVS elaborado pelo departamento de energia estadunidense. Em escala global, apenas 9% dos participantes estão satisfeitos com a expansão da rede pública de carregamento em seu país ou região.

Outra informação coletada é que a média da expectativa de autonomia mínima entre os consumidores cresceu de 435 km para 469 km.

Apesar da insatisfação dos que já possuem EVS, cerca de 38% dos proprietários de carros a combustão consideram comprar um híbrido ou um elétrico. Esse número representa um aumento de 1% em comparação a 2 anos atrás.

Fonte: Auto Papo Uol

Junho 13 2024

Comissão aprova proposta para combater fraudes no mercado de combustíveis

A Comissão de Desenvolvimento Econômico da Câmara dos Deputados aprovou projeto que amplia as condutas que podem levar à revogação da autorização de funcionamento de empresas de abastecimento de combustíveis, como distribuidoras e postos.

Pelo texto, a revogação será aplicada à empresa que:
- importar, exportar ou comercializar combustíveis ou biocombustíveis em quantidade ou especificação diversa da autorizada;
- ocultar, violar ou inutilizar lacre da fiscalização que identifica estabelecimento, instalação, equipamento ou obra autuados; e
- extraviar, alterar ou vender produto depositado em estabelecimento suspenso ou interditado.

Hoje, a revogação da autorização de funcionamento é usada em apenas duas hipóteses: descumprimento de normas de segurança previstas para o comércio ou estocagem de combustíveis, e comercialização de combustíveis ou biocombustíveis fora das especificações técnicas. Elas estão na Lei do Abastecimento Nacional de Combustíveis.

Pelo texto aprovado, a penalidade para as condutas – cinco anos sem receber nova autorização – alcançará não apenas a empresa, como é hoje, mas também seus sócios controladores. “Isso coloca os ‘principais’ da empresa mais atentos a movimentos não adequados de seus agentes”, disse o relator da proposta, deputado Mersinho Lucena (PP-PB).

Multas
Lucena apresentou um substitutivo ao Projeto de Lei 4881/19, do ex-deputado Tiago Dimas (MG). O novo texto, aprovado pela comissão, incorpora regras para a atualização das multas previstas na lei de abastecimento de combustíveis.

O substitutivo prevê o seguinte:
- as primeiras multas serão atualizadas pela inflação (IPCA) acumulada de 2006 até o ano da sanção da nova lei;
- os novos valores passarão a valer a partir de março do ano seguinte;
- os valores das multas serão atualizados anualmente pelo IPCA, a partir de março;
- a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) publicará resolução com os novos valores.

Próximos passos
A proposta ainda será analisada, em caráter conclusivo, por quatro comissões: de Indústria, Comércio e Serviços; de Minas e Energia; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Junho 10 2024

Semana pode começar com aumento de combustível em postos de gasolina

A segunda semana de junho inicia sob um clima de incerteza no setor de combustíveis, com expectativas de reajustes nos preços por litro. A rede Ipiranga liderou esse movimento ao enviar um comunicado à sua rede na última sexta-feira (7), anunciando um aumento de preços a partir de terça-feira (11).

A alta nos preços é atribuída à medida provisória que compensa a desoneração da folha de pagamento para 17 setores e pequenos municípios. Essa medida, implementada pelo governo Lula (PT), restringiu o uso de créditos tributários de PIS/Cofins, limitando o ressarcimento em dinheiro em alguns casos e proibindo o uso desses créditos para abater o pagamento de outros tributos, como imposto de renda e contribuição previdenciária.

De acordo com o IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás), o impacto dessa mudança no setor de combustíveis será de pelo menos R$ 10 bilhões, o que pode resultar em um aumento no preço da gasolina de 4% a 7% e de 1% a 4% no diesel.

Até o momento, apenas a Ipiranga anunciou o aumento de preços, mas a expectativa é que outras empresas sigam o mesmo caminho nos próximos dias. Em nota, a Ipiranga afirmou que "pratica uma política de preços alinhada aos parâmetros vigentes, atendendo às normas setoriais."

As empresas Vibra (antiga BR), Raízen (dona da Shell) e Ale foram contatadas, mas não responderam até o horário limite.

Segundo José Alberto Paiva Gouveia, presidente do Sincopetro (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo), representantes de outras distribuidoras estão comunicando verbalmente que os preços devem aumentar entre terça e quarta-feira.

Os postos ainda não têm certeza sobre o tamanho do reajuste por litro, que pode variar de uma distribuidora para outra. Uma das previsões estima um aumento de R$ 0,30 no preço da gasolina e de até R$ 0,23 no diesel, valores calculados pelo IBP.

Como a medida provisória já está em vigor, as empresas terão que desembolsar mais dinheiro do seu caixa para arcar com essas obrigações tributárias até o próximo dia 20.

Na visão de Emílio Roberto Chierighini Martins, do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Campinas (Recap), os avisos de aumento de preços são um exagero das distribuidoras, uma vez que o preço ainda não subiu de fato. Ele considera que comunicar um reajuste no valor é uma forma de pressionar o governo.

"Estou achando um tremendo absurdo, mesmo achando a medida inconstitucional. A MP não está impedindo o ressarcimento, as distribuidoras só vão ficar com um estoque maior", afirma. Para os postos, o efeito é imediato, assim como para o consumidor. "Nós não pagamos impostos. Imposto é preço."

Fonte: Correio do Estado

Junho 04 2024

Etanol ou gasolina: o que é mais rentável em cada Estado

Com as constantes oscilações nos preços dos combustíveis, a escolha entre etanol e gasolina torna-se um tema relevante para motoristas de carros flex. Em uma análise recente realizada pela Ticket Log, ficou claro que, dependendo do estado, o etanol pode ser uma opção mais econômica comparada à gasolina.

No Brasil, 15 estados, além do Distrito Federal, apresentam um custo por quilômetro rodado menor quando abastecidos com etanol em lugar da gasolina. Esse levantamento mostra a importância de se considerar não apenas o preço por litro, mas também a eficiência energética do veículo.

Como é feito o cálculo de viabilidade entre etanol e gasolina?
Entender o cálculo que define qual combustível é mais econômico pode parecer complexo, mas é bastante acessível. A Ticket Log utiliza o Índice de Preços Ticket Log (IPTL) que contempla tanto o preço médio dos combustíveis quanto o consumo médio de veículos flex, baseado numa autonomia de 8,5 km/l para etanol e 11,5 km/l para gasolina. Levando em consideração que o etanol tende a aumentar o consumo do veículo em cerca de 30%, é essencial que o preço do etanol seja proporcionalmente mais baixo para compensar essa diferença.

Quais estados apresentam melhor custo-benefício para o etanol?
Dentre os estados em que o uso de etanol é mais viável economicamente, São Paulo destaca-se com o menor preço médio, encontrado a R$ 3,17 em Araçoiaba da Serra, o que representa uma economia significativa quando comparado com o preço da gasolina. Por outro lado, alguns estados no Norte e Nordeste, como Bahia e Acre, possuem os preços mais elevados para ambos os combustíveis, o que pode influenciar na decisão dos condutores dessas regiões.

Onde não vale a pena optar pelo etanol?
No sentido oposto, estados como Alagoas e Amapá mostram um custo por quilômetro rodado com etanol superior ao da gasolina. Nesses estados, mesmo que o preço do etanol seja atraente à primeira vista, a relação custo-benefício não favorece o seu uso. Isso se deve, principalmente, aos custos adicionais gerados pelo maior consumo deste biocombustível.

Preço médio do etanol em Alagoas: R$4,66 com custo por km rodado de R$0,55.
Preço médio do litro da gasolina comum em Alagoas: R$6,26 com custo por km rodado de R$0,54.

Este panorama demonstra a importância de avaliar periodicamente os preços e o desempenho dos carros flex, levando em consideração as variações regionais dos preços dos combustíveis. Somente dessa forma, é possível fazer uma escolha que possibilite a economia de dinheiro.

Fonte: O Antagonista

Mai 29 2024

Coprocessado da Petrobras não pode competir com combustível verde, diz ministro

O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, declarou ser contra a criação de um mandato para o diesel coprocessado da Petrobras no âmbito do projeto Combustível do Futuro que tramita no Congresso. Segundo Silveira, o combustível renovável da Petrobras “não pode competir” com o biodiesel ou com o diesel verde, já que o governo está buscando estimular investidores de menor porte para atuar esses segmentos.

“A Petrobras já é monopolista e já tem musculatura suficiente para não precisar de mandato… Essa nova indústria é menor, são investidores menores, eles precisam captar recursos no mercado financeiro e tem mais dificuldade para isso do que a Petrobras”, disse o ministro, durante coletiva de imprensa em Belo Horizonte.

“O investimento no coprocessado da Petrobras, que é importantíssimo e que no futuro vai chegar a ser competitivo financeiramente para a Petrobras, não pode competir com biodiesel e nem com o diesel verde”, acrescentou. O ministro afirmou, entretanto, que tem uma posição mais contundente de não admitir a inclusão de mandato de coprocesso no biodesel, e que no caso do diesel verde a possibilidade é “menos pior”.
O projeto do Combustível do Futuro, aprovado na Câmara em março, está tramitando agora no Senado.

A Petrobras vem defendendo que seu diesel R, que tem percentuais de cerca de 5% de óleos renováveis, dispute um mandato de 3% de biocombustíveis avançados, como o HVO. O ex-CEO da estatal, Jean Paul Prates, afirmava que o mandato para o diesel R seria complementar ao do biodiesel e não haveria concorrência com o produto.

Fonte: InfoMoney

Mai 29 2024

Indústria brasileira de carros elétricos, híbridos e movidos a etanol esbarra em falta de recursos e burocracia

Embora o Brasil seja apontado como o líder da transição energética global, por suas diversas alternativas na produção de combustíveis verdes, o país ainda não conta com uma produção própria de carros elétricos, híbridos e movidos a etanol.

De acordo com o professor da Universidade de Waterloo, Jesse Van Griensven Thé, a realização desse objetivo enfrenta desafios significativos.

“O Brasil conta com uma capacidade financeira limitada. O investimento inicial necessário para estabelecer uma indústria de veículos elétricos é alto, incluindo custos com infraestrutura, pesquisa e desenvolvimento, além de tecnologia. Empresas e investidores brasileiros podem achar difícil competir com os subsídios e incentivos oferecidos em mercados mais desenvolvidos, como a China, Japão, Estados Unidos e a União Europeia, que possuem políticas robustas para apoiar a transição energética”, explica.

Outro fator que surge como um impedimento são às barreiras burocráticas. “O ambiente regulatório no Brasil é conhecido por sua complexidade e lentidão, o que pode desincentivar investimentos e atrasar projetos. Reformas na legislação e processos mais eficientes são necessários para atrair investimentos e facilitar o desenvolvimento da indústria automotiva sustentável”, avalia.

Van Griensven ressalta que apesar dos desafios, o Brasil tem um histórico de sucesso com carros movidos a etanol, e pode aproveitar essa experiência para avançar na produção de veículos híbridos e elétricos. “Iniciativas públicas e privadas, bem como parcerias internacionais, serão fundamentais para superar as barreiras financeiras e burocráticas e posicionar o Brasil como um competidor na indústria global de veículos sustentáveis”, conclui.

Fonte: MoneyTimes

Mai 23 2024

Abastecimento errado: o que fazer?

Pode até soar estranho, mas não é incomum postos relatarem abastecimentos não apropriados a veículos que chegam à pista. Mesmo os carros flex modernos, que aceitam etanol e gasolina, podem se tornar “vítimas” de óleo diesel por desatenção de seus proprietários. E ainda há aqueles carros mais antigos, que funcionam somente à gasolina, que vez ou outra são abastecidos com etanol. Seja por distração, descuido ou acidente, o importante é que alguns procedimentos devem ser imediatamente adotados para prevenir danos ao motor e outras peças do veículo.

Revendedor e diretor do Minaspetro em João Monlevade, Thaillor Berchmans, dá alguns exemplos concretos para ilustrar a situação. Segundo ele, alguns anos atrás, o problema tinha sido praticamente superado, principalmente porque os veículos diesel eram completamente diferentes dos demais. Porém, com a chegada de uma geração de carros tipo Jeep Compass, Renegade e Toro, ele voltou a ocorrer e ainda com mais frequência, porque as versões flex e diesel são praticamente iguais, trazendo apenas uma sinalização no bocal do tanque.

Confira as medidas que devem ser adotadas para minimizar danos aos veículos abastecidos com combustíveis não apropriados:

Prevenção é o melhor remédio
Uma vez verificado o equívoco no momento do abastecimento, a recomendação é não ligar o carro. “Se o motor não for acionado, o prejuízo será bem menor”, pontua Thaillor. A partir daí, o veículo deve ser empurrado e retirado da pista até uma área de segurança, sem que a chave seja acionada, e conduzido a uma oficina, onde o mecânico fará a retirada do tanque para esvaziamento, limpeza e trocas de peças, caso seja necessário, especialmente os filtros. “Esse é o Procedimento Operacional Padrão (POP) que utilizo em minha rede”, informa. Thaillor afirma que, mesmo com os treinamentos obrigatórios oferecidos pelas Revendas, frentistas também estão sujeitos a cometer erros, principalmente se forem novatos. “A maioria dos abastecimentos errados acontece na primeira ou segunda semana de trabalho na pista. Por isso, no treinamento é comum que gerentes fiquem acompanhando o frentista o tempo todo. Se, mesmo assim, ocorrer um abastecimento equivocado, acionasse o POP”, comenta.

Se o veículo for ligado ou chegar a rodar durante algum tempo, o problema se agrava muito. E, em consequência, o gasto para corrigir as avarias aumenta. Isso porque pode ser afetado todo o sistema de alimentação do motor, incluindo o próprio tanque, os filtros e a linha de combustível, além da bomba, dos bicos injetores, das velas e do cárter. O prejuízo, nesse caso, dependerá muito do modelo e do ano do carro, mas o conserto levará muito mais tempo e, dificilmente, não será necessário trocar peças importantes – e caras. “O custo aí é alto, então, é melhor o posto acionar
imediatamente o seguro”, orienta Thaillor.

fonte: Minaspetro

Mai 22 2024

Gasolina e etanol registram alta em todo o País

A gasolina e o etanol, os dois principais combustíveis do país, registraram alta na primeira quinzena de maio. Em levantamento realizado pela empresa especializada Edenred Ticket Log, foi constatado que a maior parte dos estados brasileiros registraram aumento para os dois combustíveis. Somente em três estados, a gasolina ficou mais barata no período, além do Distrito Federal. Já o etanol, só teve baixa em duas regiões.

Segundo o Índice de Preços Edenred Ticket Log (IPTL), que consolida o comportamento de preços nos postos de combustíveis, a gasolina registrou alta de 1,01% em relação ao mês de abril. Já o etanol, subiu 1,78% em comparação ao mesmo período.

Combustível mais caro
A região que teve o aumento mais expressivo de todo o território nacional para o etanol foi o Nordeste, com alta de 2,89%. Por lá, também foi registrado o maior preço médio, encontrado a R$ 4,63. A região também está no topo do ranking dos estados com maior alta para a gasolina, com elevação de 1,81% e preço médio na última quinzena de R$ 6,19.

No entanto, a região que contou com a maior média para o preço da gasolina foi a Norte, com preço na casa dos R$ 6,39. A Bahia foi o estado brasileiro que teve maior acréscimo na gasolina em maio, com alta de 4,26%. Já o maior aumento no preço do etanol foi encontrado em Sergipe: 6,11%. Também é no estado sergipano que está o maior preço do combustível, vendido por R$ 5,04. A gasolina mais cara entre todos os estados está no Acre, a preço de R$ R$ 6,77.

Combustível mais barato
Em contrapartida, o Sudeste comercializou a gasolina mais barata do país, a R$ 5,87. Já o Centro-Oeste teve o etanol com média mais em conta, por R$ 3,90. Os únicos estados em que a gasolina ficou mais barata foram: Rio Grande do Norte, Amazonas, Goiás e no Distrito Federal. Já o etanol, baixou de preço apenas em Roraima e Goiás.

Ainda assim, a gasolina e o etanol seguem a tendência de aumento de mais de 1% em todo o Brasil. A região que teve recuo mais significativo no preço da gasolina foi o Distrito Federal, com queda de 1,51%. Já o etanol com maior baixa foi registrado em Goiás, onde o combustível diminuiu 1,28% do valor.

O estado com menor preço registrado, tanto para a gasolina quanto para o etanol, foi São Paulo, com preços de R$ 5,77 (gasolina) e R$ 3,80 (etanol).

*fonte: Garagem360

Abril 03 2024

Grupo Companytec leva para 29ª Agrishow bomba industrial mais inteligente do mercado

Através das empresas Wertco e Companytec, o Grupo Companytec estará presente na Agrishow 2024. Para a estreia, as empresas vão levar para a feira alguns destaques do seu amplo portfólio, como a bomba industrial com solução W- fleet e o console Concept, equipamento modular que oferece três funcionalidades.

A bomba Wertco com o sistema W-fleet é considerada a mais inteligente do mercado, isso porque possibilita controle e gerenciamento de abastecimentos através de tecnologias próprias. Uma das funcionalidades é realizada por meio do Identfid. A tecnologia, embarcada no equipamento e desenvolvida pela própria Companytec, permite o controle dos abastecimentos, fornecendo, instantaneamente, identificação de veículos e usuários.

Já o W-fleet, software próprio da bomba, possibilita o gerenciamento de dados de todas as operações, com gestão remota, geração de relatórios, exportação de arquivos, entre outros recursos. Na prática, isso significa mais controle no posto de empreendimentos agrícolas, contribuindo para a redução das perdas de combustíveis, um dos insumos mais onerosos da operação. Além disso, com a solução W-fleet a bomba se mostra ainda mais econômica por não necessitar de sistemas externos de automação e gestão, uma vez que essas funcionalidades já fazem parte do software.

Quem passar pelo estande do Grupo Companytec ainda vai conhecer o equipamento de automação para postos de abastecimento mais completo do mercado, o Concept. Com funcionalidades modulares, o Concept possibilita gerenciamento de bombas, medição de tanque e monitoramento ambiental. Desenvolvido e fabricado totalmente no Brasil, o Concept está constantemente recebendo atualizações e melhorias, sempre de acordo com os feedbacks dos próprios usuários. E tudo isso chega aos clientes sem custo nenhum ou necessidade de remover o equipamento do seu espaço de operação.

Realizada anualmente, em Ribeirão Preto, a Agrishow está na 29ª edição. A organização da feira estima receber, de 29 de abril a 03 de maio, ao menos 195 mil pessoas, movimentando cerca de R$ 500 milhões de reais. Esta é a primeira vez que o grupo Companytec, 100% brasileiro, participa do evento.

 

Fevereiro 19 2024

Bombas Wertco e Companytec Automações levam alta segurança e novas tecnologias para evento #VemdeVibra

A tecnologia das bombas Wertco estará exposta no evento #VemdeVibra que ocorre, nos dias 28 e 29 de fevereiro, no Rio de Janeiro. A convenção vai reunir cerca de 4 mil pessoas, entre revendedores e franqueados da companhia, para mais de 20 horas de palestras e conversas. Uma feira de negócios com 36 stands e 20 expositores, entre eles as empresas Companytec e Wertco, promete movimentar grande parte do segmento de combustíveis do país.

As bombas Wertco são produzidas de acordo com o novo Regulamento Técnico Metrológico (RTM), que visa reforçar a segurança dos equipamentos, evitando golpes que venham a prejudicar donos de postos e consumidores. Fabricadas com a tecnologia Companytec, os equipamentos oferecem inúmeros diferencias, se destacando pela confiabilidade, fácil manutenção, design moderno e diferentes possibilidades de uso.

Os equipamentos contam com tecla de atalho para trabalhar com três preços, canal de comunicação compatível com a maioria dos sistemas de automação do mercado, identfid integrado, memória dos últimos 64 abastecimentos, sistema de recuperação de vapores, entre outras funcionalidades. Além das bombas que estarão no stand da Companytec Wertco, os visitantes ainda poderão presenciar o funcionamento de um equipamento Wertco, óctupla, 8 bicos e mídia, no posto modelo que será montado no evento.

A parceria Companytec, Wertco e Vibra Energia apresentará também o equipamento integrado CONCEPT. Totalmente concebido e fabricado nas instalações da empresa, o CONCEPT representa um avanço significativo no setor, ao oferecer, de forma modular no mesmo produto, três essenciais funções: gestão de abastecimento, medição de tanques e monitoramento ambiental. Atualmente, o CONCEPT é a opção mais abrangente disponível no mercado nacional.

O evento #VemdeVibra será realizado nos dias 28 e 29 de fevereiro, no Riocentro, espaço de eventos e convenções mais completo do país. As palestras e conversas serão realizadas nos turnos da manhã e a feira de negócios, das 12h às 20h.

 

Fevereiro 01 2024

Wertco supera a marca de 1000 bombas produzidas com sistema antifraude

A Portaria Inmetro 227/2022 trouxe importantes alterações na regulamentação de bombas de abastecimento. Ela foi estabelecida visando aumentar a segurança nos postos de combustíveis e impedir golpes na eletrônica, como a chamada “bomba baixa”, que é quando o volume abastecido é inferior ao que aparece na bomba e pago pelo consumidor.

De forma inédita no Brasil, estão em vigor, atualmente, as duas portarias que tratam sobre a regulamentação dos equipamentos, a 23, com requisitos técnicos de 1985, e a 227, elaborada com termos atualizados em 2022. Mesmo diante disso, a Wertco assumiu o compromisso de incentivar a transparência nos negócios entre postos e consumidores, garantir, por meio de suas bombas, a segurança de quem frequenta os estabelecimentos e manter a facilidade de manutenção tradicional da marca. Tais características levaram a Wertco a ultrapassar a produção de 1000 bombas a partir da nova regulamentação.

Por meio dos feedbacks positivos dados por donos de postos e mecânicos, a Wertco reafirma a responsabilidade com o mercado, oferecendo equipamentos de alta segurança, conectividade e sustentabilidade.

 

Fevereiro 01 2024

Convenção Ipiranga recebe maior empresa brasileira em tecnologia para posto de combustível

As empresas Companytec e Wertco vão marcar presença na Convenção Ipiranga 2024. Tecnologia em automação para postos de combustíveis e bombas que atendem as atuais exigências do mercado vão ser demonstradas no evento, que vai ocorrer nos dias 6 e 7 de março, em São Paulo. Esta vai ser a primeira vez em que as empresas participam da convenção, fato este que vem gerando grande expectativa tanto nos revendedores e franqueados à Ipiranga, como nas próprias empresas.

A Companytec é a maior empresa brasileira em tecnologia de automação para posto de combustível e vai levar para o evento o CONCEPT. Totalmente desenvolvido e produzido na fábrica da empresa, o CONCEPT é um equipamento integrado que oferece três funcionalidades: gestão de abastecimento, medição de tanques e monitoramento ambiental. A solução oferece inúmeros diferenciais em relação a outros produtos semelhantes, sendo hoje o mais completo no mercado nacional.

Além do CONCEPT, os participantes vão ter a oportunidade de conferir, no estande do grupo Companytec, as funcionalidades das bombas produzidas pela Wertco. Os equipamentos são certificados pelo Inmetro, preparados para atender o novo Regulamento Técnico Metrológico (RTM) e possuem sistema de recuperação de vapores. As bombas Wertco contam com canal de comunicação compatível com a maioria dos sistemas de automação do mercado, memória dos últimos 64 abastecimentos, tecla de atalho para trabalhar com três preços, identfid integrado, configuração e gerenciamento através de cartões sem contato, entre outras funcionalidades.

Quem passar pelo estande do grupo Companytec ainda vai participar do sorteio de uma Horustech e de um voucher de R$ 10 mil para usar na compra de qualquer equipamento Wertco. A Convenção Ipiranga é realizada anualmente e, em 2024, espera receber cerca de 4 mil pessoas de todo o país. Além de estandes, o evento prevê palestras no espaço plenária. Nesta edição, o foco da convenção será negócios, gestão e oportunidades exclusivas, a partir da temática da nova campanha da marca Só Lá Mesmo.

 

Março 29 2023

Sistema de medição eletrônica começa a ser exigido em setembro deste ano

 

 

A obrigatoriedade do Ministério do Trabalho começa a vigorar em setembro deste ano em todos os postos do Brasil.

O que diz a lei

A Portaria MTP 427/2021 é bastante clara ao estabelecer no artigo 3º que o subitem 9.2 do Anexo IV da NR20 entra em vigor a partir do dia 21 de setembro de 2023.

9.2 Os PRC em operação e que já possuem tanques de armazenamento com viabilidade técnica para instalação de sistemas de medição eletrônica devem instalar o sistema eletrônico de medição de estoque.

9.2.1 Os tanques de armazenamento com viabilidade técnica para a instalação de sistemas de medição eletrônica são aqueles que possuem boca de visita, câmara de contenção de monitoramento eletrônico e que possuem linhas de conexão já instaladas, de modo a não ter que realizar obras de infraestrutura.

9.2.1.1 O sensor de monitoramento eletrônico de estoque deve ser instalado apenas em tanques subterrâneos que atendam à exigência constante do subitem 9.2.1 e que possuam paredes duplas, interstício, tubo de monitoramento e caixa de passagem para monitoramento de interstício.

9.2.1.2 Os PRC que necessitam de obras de infraestrutura para instalação de sistemas de medição eletrônica deverão promover a instalação destes equipamentos, quando da renovação de sua licença ambiental.

9.2.1.3 A substituição dos tanques subterrâneos deverá ser precedida de licença ou autorização ambiental e realizada por profissional da engenharia e empresa devidamente acreditada pelo Inmetro.

9.2.1.4 O prazo de validade dos tanques será aquele fixado pelo órgão ambiental competente, devendo ser respeitada a sua vida útil.

Sabia mais:

- NR 20: https://www.gov.br/trabalho-e-previdencia/pt-br/acesso-a-informacao/participacao-social/conselhos-e-orgaos-colegiados/ctpp/arquivos/normas-regulamentadoras/nr-20-atualizada-2022.pdf/view
- Portaria MTP 427/2021: https://www.gov.br/trabalho-e-previdencia/pt-br/composicao/orgaos-especificos/secretaria-de-trabalho/inspecao/seguranca-e-saude-no-trabalho/sst-portarias/2021/portaria-mtp-no-427-anexos-iv-prc-nr-20-atualiz-port-2-776_22.pdf/view


Uma solução completa para seu posto

O sistema de medição de tanques é uma ferramenta essencial para qualquer posto de combustível. Além de ser exigido por lei pelo Ministério do Trabalho, esse sistema também é importante para o gerenciamento do posto e para garantir a segurança dos clientes e dos funcionários.

Ao usar um sistema de medição de tanques, é possível acompanhar com precisão a quantidade de combustível que está sendo armazenada e vendida no posto. Isso ajuda a evitar perdas financeiras por erros de medição e também a garantir que o posto esteja sempre abastecido, evitando a falta de combustível.

O sistema de medição de tanques também é um importante instrumento de segurança. Ele ajuda a prevenir vazamentos e acidentes, garantindo que os tanques estejam sempre em bom estado de conservação e que o combustível esteja sendo armazenado e vendido de forma adequada.

Atualmente, o sistema de medição de tanques em destaque no mercado é o sistema Concept da Companytec. Esse sistema oferece todas as funcionalidades já mencionadas em conformidade com a legislação: medição de tanques, monitoramento ambiental e gestão de abastecimentos.

Ao unir concentrador de bombas, medição de tanques e monitoramento ambiental em uma solução única, entregamos maximo desempenho controlando a operação de ponta a ponta, da entrada do combustível no tanque até a saída no bico, além de monitorar qualquer possível vazamento nos sumps (bombas e tanques) e interstícios (tanques) através de sensores rápidos e precisos.

O sistema Concept da Companytec possui alta precisão e confiabilidade, garantindo medições exatas e evitando erros que possam gerar prejuízos financeiros e riscos à segurança. Além disso, ele oferece uma interface intuitiva e fácil de usar, tornando a operação mais simples e eficiente para os funcionários.

concept folder compressed 1

 

 

Janeiro 19 2023

Pesquisa Companytec 2022

 

A Companytec realizou junto aos seus parceiros a Pesquisa de Satisfação de 2022.

O resultado da pesquisa superou a meta prevista de 85%, ficando com o percentual de 97,10%.

Os participantes responderam perguntas sobre a satisfação com Produtos, Atendimento e Serviços.

Um sorteio foi realizado com todos os participantes tendo por ganhadores:

HR Serviços de Informática Ltda ganhou um MI Watch Lite Xiaomi

JS Automações ganhou um Smart Band 5 Xiaomi

Soma Automação ganhou uma Mochila USB

Agradecemos a participação de todos.

Visualize aqui o resultado da pesquisa

Junho 08 2021

Atente-se para o vencimento das suas faturas

 

A data de vencimento da sua fatura significa o último dia que você tem para pagar, então atente-se a esta data.

Saiba que, a partir da emissão da Nota Fiscal, o prazo de pagamento já começa a contar.

Então, para não ficar refém da logística de entrega das faturas junto às mercadorias, verifique no DDA da sua conta bancária os seus títulos.
Se a fatura vencer, você fica sujeito aos encargos. Procure evitar essa situação liquidando seus títulos através do DDA.

A DANFE e XML são enviados automaticamente após a emissão da Nota e os boletos em até 3 dias úteis, todos para o e-mail cadastrado.
Por favor, verificar a sua caixa de entrada.

Em caso de dúvidas, procure nosso time financeiro clicando aqui ou envie um e-mail para cobranca@companytec.com.br ou financeiro@companytec.com.br
DDA é a sigla para Débito Direto Autorizado. É uma modalidade de cobrança em que o credor envia boletos para o cliente diretamente na conta bancária.

Habilite esta ferramenta junto ao seu banco, pois você terá um um controle maior sobre os pagamentos que precisa quitar, já que eles ficam centralizados na conta bancária.
cobranca@companytec.com.br

Sandra Rockembach
(53) 3284-8100 Ramal: 212
financeiro2@companytec.com.br

Dezembro 16 2020

ATENÇÃO! Boletos Falsos

 

Informações Seguras

Os e-mails que você deve considerar seguros para o recebimento da nota fiscal, boletos e XML emitidos pela Companytec são:

sap@companytec.com.br e XML, cobrança@companytec.com.br, financeiro2@companytec.com.br, financeiro@companytec.com.br,
expedicao@companytec.com.br, assistenciatecnica@companytec.com.br e assistenciatecnica2@companytec.com.br.

Relembramos que o domínio de e-mails utilizado é somente o: @companytec.com.br - qualquer e-mail fora dos padrões mencionados deverão ser DESCONSIDERADOS por suspeita de fraude, levando em consideração que não foram emitidos pela Companytec.

Qualquer tipo de contato através de telefone ou e-mails fora dos padrões utilizados pela Companyetc devem ser desconsiderados e informados à empresa para que as devidas providências sejam tomadas.

Em caso de dúvidas, solicitamos que entrem em contato imediato através dos telefones descritos abaixo:

Fernanda Conrad
(53) 3284-8100 Ramal: 226
cobranca@companytec.com.br

Sandra Rockembach
(53) 3284-8100 Ramal: 212
financeiro2@companytec.com.br

Agosto 30 2020

Mudança na Central Telefônica

Mudança na Central Telefônica

A Central Telefônica da Companytec mudou para agilizar o seu contato. Agora, você liga apenas para (53) 3284-8100 e escolhe com quem quer falar através do menu de opções.Caso você saiba o ramal desejado, basta digitar e você falará diretamente com quem deseja. Confira aqui a listagem dos ramais (link do site do menu https://www.companytec.com.br/empresa/equipe)

Contamos com sua compreensão.

Companytec

Fevereiro 04 2020

Brasil tem maior número de bombas de combustível lacradas desde 2009

Brasil tem maior número de bombas de combustível lacradas desde 2009

A quantidade de bombas de combustíveis lacradas nos postos brasileiros saltou para 1.153 no ano passado. O número de interdições, 79% superior ao contabilizado em 2018, é o maior registrado desde 2009, quando o saldo de equipamentos lacrados foi 1.278. As informações foram obtidas junto à ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) via Lei de Acesso à Informação.

No período, o número de fiscalizações foi apenas 4,5% superior ao registrado em 2018. Diante dos dados, a ANP avalia que o aumento significativo no número de interdições de bombas de combustíveis ocorreu, principalmente, pelo novo Regulamento Técnico Metrológico, que passou a valer no dia 1º de janeiro do ano passado. “A portaria reduziu o limite de tolerância máxima no caso de erro contra o consumidor para 60 mililitros, na realização do teste no aferidor de 20 litros. Quando a favor do consumidor, o limite de tolerância se manteve em 100 mililitros. É importante ressaltar que devido à complexidade dos equipamentos medidores pequenas variações podem ocorrer, caso haja descuido na manutenção”, explica o órgão regulador.

Entre as interdições do ano passado, quatro de cada 10 (40,42%) foram motivadas pela “afeição irregular” das bombas medidoras, cuja fiscalização é de responsabilidade do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) e dos Ipems (Institutos de Pesos e Medidas). A falta de segurança nas instalações (21,16%), a ausência de autorização para exercer atividade (17,09%) e gasolinas fora das especificações (6,94%) aparecem na sequência na lista de principais razões para as interdições. “Os fiscais da Superintendência de Fiscalização do Abastecimento testam, por meio de balde aferidor, se o equipamento medidor de combustível líquido está fornecendo o volume registrado”, destaca a ANP.

Casos seja constatada alguma irregularidade na fiscalização, os postos de combustíveis podem ser punidos com multa, apreensão de bens e produtos, cancelamento do registro do produto, suspensão de fornecimento de produtos, suspensão de funcionamento, cancelamento de registro e revogação de autorização para o exercício de atividade.

Estados

Na análise por Unidade da Federação, São Paulo aparece no topo da lista, com 14,5% (168) das interdições de bombas realizadas no ano passado. O Estado do Sudeste, que concentra o maior número de estabelecimentos do país, é seguido por Rio Grande do Sul e Bahia.

A ANP avalia que o elevado número de casos registrados no Rio Grande do Sul pode ter sido originado pela demora na adaptação dos postos locais às novas normais de fiscalização. “Uma explicação plausível é que os revendedores de combustível da região tenham demorado a atentar para a alteração das normas, que gerou a necessidade de rigoroso acompanhamento e manutenção de seus equipamentos medidores.” “A partir do segundo semestre, o número de autuações caiu vertiginosamente, retornando aos percentuais históricos para essa irregularidade. Isso comprova, inclusive, a eficiência e a eficácia do trabalho da fiscalização”, afirma a ANP.

Fonte: Correio do Povo

Outubro 25 2019

XX Concurso 2019 O POSTO MAIS BONITO DO BRASIL

A Companytec e Wertco apoiam o XX Concurso 2019 O POSTO MAIS BONITO DO BRASIL

Promovido pela Revista Posto de Observação e Brascombustíveis (Associação Brasileira do Comércio Varejista de Combustíveis Automotivos e de Lubrificantes), com o apoio do Sincopetro (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo).

O concurso é voltado aos postos revendedores de combustíveis e lojas de conveniência localizados em todo o território nacional que representem a modernidade, a inovação, o respeito aos recursos humanos e meio ambiente, além de proporcionar ao consumidor a melhor experiência possível.

Durante a seleção, foram escolhidos os 5 (cinco) estabelecimentos semifinalistas para Posto Urbano, os 3 (três) semifinalistas para Posto de Rodovia e os 3 (três) semifinalistas para Loja de Conveniência.

O resultado será divulgado na cerimônia de premiação no dia 05 de novembro no Buffet Colonial em Moema - SP, às 19h30.

O resultado foi determinado pela avaliação realizada pela equipe da Revista Posto de Observação em visitas aos finalistas, tomando por base os checklists preparados para cada categoria.

A lista de postos participantes está divulgada no site: http://www.postonet.com.br/pmbb2019/finalistas2019.php

Olá, tudo bem?
Informamos que atualizamos nossa Política de Privacidade. Clique aqui e conheça a nossa nova Política.Prosseguir